O Chase

CHASE-4C-PRTNo próximo domingo começa a decisão da NASCAR Sprint Cup Series 2014, em Chicagoland, para esta temporada as regras foram mudadas, teremos 16 pilotos disputando o titulo num sistema de eliminação.

Se vencer no Chase já era importante, agora se tornou fundamental, fala-se muito se é um sistema justo, pra mim tanto faz, minha ideia de sistema justo é ter regras que se aplicam a todos e que não sejam mudadas no meio do caminho, e isto a NASCAR tem. Espero também que com este novo sistema, o piloto mais completo, aquele que tem melhor regularidade e que vence corridas seja o campeão, pois pra se manter vivo na disputa cada um dos 16 pilotos terão que buscar pela vitória e ao mesmo tempo não haverá espaço para maus resultados, por isso, pra mim, o favorito é Jimmie Johnson, ele pode não ter sido tão regular na primeira parte do campeonato, mas entra no Chase com o mesmo numero de vitórias que seus companheiros de equipe, Jeff Gordon e Dale Earnhardt Jr., e também Joey Logano, da Penske, ou seja, a desvantagem é apenas em relação à Brad Keselowski, único piloto com quatro vitórias, (e único na minha opinião capaz de bater o #48 em disputa na pista), em dez edições do Chase, JJ, Chad Knauss e companhia venceram seis, e não acredito que as mudanças pra este ano vão afetar diretamente o desempenho do hexacampeão, com exceção da prova final em Miami, onde quem chegar na frente será o campeão.

Sobre a final em Homestead, acho que chegarão apenas Hendrick e Penske, mas acredito também que Kevin Harvick possa levar a Stewart-Haas até a prova final, onde seria um forte candidato ao titulo, o grande desafio para ele, é que em 2014 Junior e Gordon decidiram relembrar os bons tempos e correr, assim como Joey Logano, que ao que tudo indica, se encontrou na Cup e está sendo o piloto que todos esperavam que fosse quando estreou na categoria aos 18 anos, sem contar o desempenho de Johnson e Keselowski, na minha opinião os dois pilotos mais fortes na disputa. Pra mim será surpresa se algum dos outros onze pilotos conseguir superar algum destes e chegar na final, mas gostaria muito de ter Kurt Busch como uma surpresa nesta disputa, apesar da temporada complicada que vem tendo. De cara já descartaria A.J. Allmendinger e Aric Almirola, não parecem ter meios de buscar mais do que já conseguiram até aqui, e que não foi pouco, talvez, com muita sorte, conseguir uma vitória em Talladega, mas quando a categoria desembarcar no superoval do Alabama, certamente eles já estarão eliminados da disputa.