O Chase

CHASE-4C-PRTNo próximo domingo começa a decisão da NASCAR Sprint Cup Series 2014, em Chicagoland, para esta temporada as regras foram mudadas, teremos 16 pilotos disputando o titulo num sistema de eliminação.

Se vencer no Chase já era importante, agora se tornou fundamental, fala-se muito se é um sistema justo, pra mim tanto faz, minha ideia de sistema justo é ter regras que se aplicam a todos e que não sejam mudadas no meio do caminho, e isto a NASCAR tem. Espero também que com este novo sistema, o piloto mais completo, aquele que tem melhor regularidade e que vence corridas seja o campeão, pois pra se manter vivo na disputa cada um dos 16 pilotos terão que buscar pela vitória e ao mesmo tempo não haverá espaço para maus resultados, por isso, pra mim, o favorito é Jimmie Johnson, ele pode não ter sido tão regular na primeira parte do campeonato, mas entra no Chase com o mesmo numero de vitórias que seus companheiros de equipe, Jeff Gordon e Dale Earnhardt Jr., e também Joey Logano, da Penske, ou seja, a desvantagem é apenas em relação à Brad Keselowski, único piloto com quatro vitórias, (e único na minha opinião capaz de bater o #48 em disputa na pista), em dez edições do Chase, JJ, Chad Knauss e companhia venceram seis, e não acredito que as mudanças pra este ano vão afetar diretamente o desempenho do hexacampeão, com exceção da prova final em Miami, onde quem chegar na frente será o campeão.

Sobre a final em Homestead, acho que chegarão apenas Hendrick e Penske, mas acredito também que Kevin Harvick possa levar a Stewart-Haas até a prova final, onde seria um forte candidato ao titulo, o grande desafio para ele, é que em 2014 Junior e Gordon decidiram relembrar os bons tempos e correr, assim como Joey Logano, que ao que tudo indica, se encontrou na Cup e está sendo o piloto que todos esperavam que fosse quando estreou na categoria aos 18 anos, sem contar o desempenho de Johnson e Keselowski, na minha opinião os dois pilotos mais fortes na disputa. Pra mim será surpresa se algum dos outros onze pilotos conseguir superar algum destes e chegar na final, mas gostaria muito de ter Kurt Busch como uma surpresa nesta disputa, apesar da temporada complicada que vem tendo. De cara já descartaria A.J. Allmendinger e Aric Almirola, não parecem ter meios de buscar mais do que já conseguiram até aqui, e que não foi pouco, talvez, com muita sorte, conseguir uma vitória em Talladega, mas quando a categoria desembarcar no superoval do Alabama, certamente eles já estarão eliminados da disputa.

Anúncios

Duel 1 e Duel 2

   Kurt Busch no Duel 1, Jeff Burton no Duel 2. Espero que Kurt Busch tenha guardado um pouco pra domingo. Outro que começou bem a temporada foi o estreante Trevor Bayne, piloto do carro #21 da Woody Brothers Racing, ficou perto da primeira fila no domingo, andou muito bem no Duel 2 hoje, e na ultima volta, na entrada do tri-oval se envolveu em um acidente com Jeff Gordon, portanto olho nele, vai dar trabalho.
  Com o acidente de ontém, Dale Earnhardt Jr. terá que utilizar o carro reserva, e por isso irá para o fim do grid. Isto coloca Jeff Gordon largando na frente no domingo.

Grande Busch

   A temporada da Nascar começou neste sabado com o Budweiser Shootout, e a vitória ficou com Kurt Busch, a Shell/Pennzoil vence o shootout pelo segundo ano consecutivo, em 2010 foi com Kevin Harvick pela Richard Childress.
   Apesar de não valer pontos para a disputa, o shootout é um aquecimento para a Daytona 500, que acontece no proximo domingo. A vitoria veio com a bandeira preta para Denny hamlin, o que não é demerito algum pra Busch, Foi sua primeira vitoria em Daytona.
   A vitoria deste sabado nos dá uma boa impressão do que esperar dessa nova fase da Penske Racing, claro que quem conhece a escuderia sempre espera por vitorias, mas reformulações e novas parcerias deixam os fãs apreensivos, e de cara a Penske mostou que vem ainda mais forte para brigar por titulos em 2011.

Bad Boy

   Não se engane com essa com essa imagem, Kurt Busch é mau, Jeff Gordon, Tony Stewart e seu irmãozinho Kyle Busch que o digam. Na verdade na maioria das vezes a coisa acontece como naquela musica do Matanza, “é impressionante como nunca faço nada, é sempre a confusão que vem até aqui”. E quem procura confusão com ele, certamente encontra, um pequeno toque na traseira de seu carro é o suficiente para que você acabe no muro, como Jeff Gordon em Martinsville, as vezes a briga e com outros bad boys como ele, Tony Stweart por exemplo, em 2008, os dois tansformaram o Daytona International Speedway no Coliseu.
   Campeão em 2004, no primeiro ano do chase, apesar de não atrair tanta atenção da midia como seu irmão mais novo, Kurt é um dos maiores pilotos do mundo atualmente, um dos melhores na Nascar e é a aposta de Roger Penske para levar para a equipe de Moorsville o inedito titulo da Sprint Cup.
   Kurt tem minha tocida desde 2006, quando chegou na Penske, e terá enquanto estiver por lá.